OLMUFU - Obreiras da Loja Maçônica União e Fraternidade Universal
Criado em 07 de maio de 1999, o Grupo Obreiras da loja Maçônica União e Fraternidade Universal - (OLMUFU). Em 31 de maio de 1999 as obreiras lançam-se ao desafio de organizar uma estrutura capaz de oferecer oportunidades práticas para uma população carente da periferia do Balneário Cassino.
O objetivo era despertar a consciência da potencialidade do trabalho em grupo na busca de soluções como fonte de renda, informação, lazer, integração comunitária e outros.
Depois de sondagens junto ao posto médico do Cassino, por indicação do Sr. Wolmer Lourenço, as Obreiras procuraram a agente comunitária de saúde do Balneário Atlântico Sul, Sonia Santos, que as informou sobre a população dessa área e suas necessidades. Foi decidida, então, a criação do Grupo de Mães Balneário Atlântico Sul, em 05 de maio de 2000. Para dinamizar o projeto foi traçado um programa de reuniões semanais (oficinas), e uma reunião geral mensal, para debater problemas e comemorar os aniversários. Durante três anos, os encontros aconteciam em pequenas casas emprestadas.
No ano de 2003, foi construído o Centro de Apoio José Wilson Medeiros, na rua do Quartel, 190. A partir daí, nesse local acontecem as oficinas de artesanato (tapetes, trilhos, panos, bolsas, almofadas e outros), tendo como materiais básicos: retalhos, juta, algodão cru, linhas e etc. e o curso de pintura em tecido. 
A maioria das técnicas é classificada como de resgate da cultura riograndense, sob o selo-etiqueta "Arte Mãe".
As peças são vendidas nos finais de semana, no quiosque da FURG, na av. Rio Grande, cedido pela SEC.
No ano de 2008, foi criada uma pequena biblioteca que favoreceu programas como: a hora da Leitura e o Clube da Leitura, este com sorteio de R$ 15,00 em dinheiro entre as participantes. A Cesta do Saber é organizada com livros, revistas e recortes, nas duas unidades de saúde do Cassino. Ainda, semanalmente, há colocação de revistas no terminal de ônibus. estas atividades têm como finalidade promover o acesso à leitura.
Aproximadamente trinta mães fazem parte do Grupo. Este trabalho simboliza a participação da Olmufu na permanente obra maçônica de construir a ação social fiel à norma: "ensinar a pescar".